Brasil se torna o país com mais golpes digitais no mundo. Veja os 5 mais comuns.

Brasil se torna o país com mais golpes digitais no mundo. Veja os 5 mais comuns.

Segundo a empresa de segurança Kaspersky, o Brasil foi o país mais atingido por tentativas de roubo de dados pessoais e financeiros de pessoas na internet em 2020.

O levantamento foi realizado sobre práticas de phishing e spam no mundo todo, e mostra que o percentual de brasileiros que tentaram abrir pelo menos uma vez links enviados para roubar dados representam agora 19,9% dos internautas do país.

Em segundo lugar no ranking vem Portugal (19,7%), seguido da França (17,9%), Tunísia (17,6%), de Camarões (17,3%) e da Venezuela (16,8%).

5 crimes virtuais e golpes digitais mais comuns

Com o aumento das vendas online, os cibercriminosos aproveitam para aumentar suas ações. Há desde emails com malware até lojas falsas que depois de realizarem grandes vendas simplesmente são excluídas e o consumidor fica sem o produto.

Phishing

O phishing é algo muito frequente. É uma maneira e fazer a pessoa informar os dados pessoais achando que era para uma finalidade, quando na verdade estão sendo roubados por criminosos. Isso é feito mandando emails falando que a pessoa ganhou um prêmio ou que recebeu uma encomenda que precisa ser rastreada e para isso é necessário postar os dados.

Há também os que se passam por instituições bancárias e mandam email cobrando dívidas. A pessoa clica, digita os dados e a senha e o criminoso rouba. O  ‘Smishing’ ou phishing por SMS também vem crescendo.

Um SMS falando da necessidade de atualização de conta bancária com urgência chega ao telefone. É solicitado que a pessoa faça uma ligação e informe os dados para regularizar. Como é um pedido do banco, muitos acabam ligando e sendo roubados.

O crime de phishing, no Brasil, é enquadrado pela Lei n° 12.737 de 2012 (crimes de delitos informáticos). Segundo o Superior Tribunal de Justiça, o delito também pode ser enquadrado como furto qualificado, previsto no artigo 155, parágrafo 4º, inciso II, do Código Penal Brasileiro, por emprego de fraude para a obtenção de dados da vítima.

Lojas virtuais falsificadas e ofertas milagrosas

No final de ano há muitas promoções, principalmente no e-commerce. Datas como o Black Friday, que oferecem produtos a menos da metade do preço, chamam o consumidor para as compras. Quando isso ocorre muitas lojas falsas são lançadas nas redes.

Inclusive para ilustrar essa situação, publicamos recentemente nas redes sociais casos de pessoas que compraram em lojas falsas simulando a JStore Online, mas vendendo desde peças íntimas femininas e até patinetes, produtos que nunca trabalhamos desde nossa fundação em 2017.

Também alertamos recentemente sobre lojas online oferecendo parcelamento de iPhone 12 no boleto bancário onde solicitavam a entrada do pagamento, e desapareciam com os valores e sem enviar os produtos.

Muitas vezes elas usam nomes muito semelhantes aos de lojas consagradas pelo consumidor. Fazem a venda e quando a promoção acaba, simplesmente excluem o site deixando o comprador sem o dinheiro nem produto.

Aplicativos maliciosos

Há aplicativos feitos especialmente para roubo de dados de smartphones ou para enviar mensagens de texto com cobrança adicional sem que os consumidores saibam. No geral, eles são apresentados como com um aplicativo promissor e cheio de facilidades, mas ao serem baixados pelos usuários são usados para roubo de dados.

Concursos via Facebook

Os criminosos se passam por uma companhia aérea ou grande loja e lançam promoção na rede. Para participar do sorteio a pessoa precisa informar vários dados pessoais, que depois são usados para golpes.

Hotéis

Como as reservas de hotéis em sua maioria são feitas online, os criminosos aproveitam. Entram em contato comas pessoas falando que a cobrança para garantir a reserva teve problema e que a pessoa deve clicar no link e digitar os dados bancários. A pessoa clica, digita e tem os dados roubados por farsantes.

Os crimes virtuais são os mais variados possíveis, mas, no geral, quando a pessoa lesada é física, problemas com contas bancárias e cartões de créditos são os mais frequentes.

Desconfie de ofertas muito generosas. Ninguém dará prêmios de concursos que você não esteja participando ou oferecerá um produto com preço muito abaixo do que é praticado no mercado. Caso seja necessário pagar alguma taxa ou fazer alguma contribuição em dinheiro, pode ter a certeza de que se trata de fraude.

Esse artigo faz sentido para você ou foi útil? Aproveite para descer um pouco mais e conferir outro artigo especial, além ter a oportunidade em inscrever-se para receber nossos artigos especiais diretamente no seu e-mail e ficar sempre por dentro de tudo! É grátis e não venderemos seus dados para terceiros. Também não praticamos spam.

Fonte: ProJuris